2009-09-16

Limpeza do cachimbo - Alcool sim... ás vezes

Embora eu não passe de um rookie nisto de fumar cachimbo já consegui entrar em desacordo com pessoas que têm mais anos de cachimbo que eu tenho de vida.
É que uma coisa são os gostos, que não se discutem, mas que se podem lamentar, e outra coisa é o conhecimento que se vai acumulando com anos de experiência.
Ora bem, onde eu estou em desacordo é com a máxima do "alcool não".
Desde já, faço uma ressalva, "alcool sim", mas para cachimbos normais, não me ocorreia sequer tentar limpar qualquer cachimbo BOM, nem sequer que fosse apenas middle end, porque não sou doido, a aceito perfeitamente que possa estar errado. Não por teimosia nem por achar que sei mais que os outros mas apenas porque a minha experiência é reduzida e pode simplesmente acontecer que o uso do alcool tenha efeitos a longo prazo que ainda não se revelaram nos cachimbos que limpei.
No entanto, a invenção não é minha, a Net está cheia de descrições do "Professor method" ou do "salt & alchool treatment". Em tudo o que já li sobre o assunto apenas aprendi que há pessoas que preferem outros metodos de limpeza, não que este faça realmente mal aos cachimbos.

Casos onde nunca se deve usar este metodo de limpeza:
a) Cachimbos high-end. Mesmo que comprados em 2ª mão devem ser limpos e/ou reparados por um profissional, cá em Portugal a recomendação vai obviamente para o Hospital dos Cachimbos do Mestre Couto.
b) Cachimbos envernizados ou lacados. Embora pessoalmente ache que os cachimbos envernizados não fumam bem pode haver razões estéticas, e basta uma gota de alcool no exterior do cachimbo para estragar tudo uma vez que o verniz é atacado pelo alcool.
c) Cachimbos de espuma do mar. Nunca, mas mesmo nunca, nunca, nunca se deve limpar um cachimbo de espuma do mar com qualquer liquido. Segundo o que li, a espuma do mar fica com uma consistência próxima do queijo quando é molhada.

Cuidados a ter:
a) Se (quando) pingar alcool para a parte exterior do cachimbo este deve ser limpo imediatamente com um pano, embora a cobertura de cera que normalmente é dada a todos os cachimbos os proteja do alcool, pode perfeitamente acontecer que a cera tenha sido parcial ou totalmente removida, se for esse o caso, o pigmento dado no cachimbo, que é normalmente à base de alcool, pode ser afectado, ficar manchado ou até ser removido parcialmente. Portanto é mesmo necessária atenção para evitar que isto aconteça, o melhor é usar um conta-gotas quando se for colocar o alcool no cachimbo e não o fazer directamente a partir da garrafa.
b) Cuidado com as chamas, não faço ideia do que pode acontecer se se pegar fogo a um cachimbo cheio de alcool, é melhor ter alguma água à mão para o caso de ser precisa.

Casos em que este metodo deve mesmo ser usado:
a) Pessoalmente, submeto a esta limpeza todos os cachimbos que compro em segunda mão. Não é apenas por uma questão do cheiro e do sabor, é por uma questão de higiene, eu sei lá por onde andou o cachimbo.
b) Cachimbos que ainda apresentam cheiros desagradaveis depois de terem sido limpos com pipe cleaners e cotonetes e a que já se removeu todo o "cake". Ainda não tive que submeter a este tratamento nenhum cachimbo que tenha comprado novo, portanto esta necessidade só deve aparecer em cachimbos com mais de 1 ano ou onde se fumem tabacos mesmo muito aromáticos.

Nota: Em vez de alcool puro pode-se usar bebidas destiladas, como vodka, brandy ou whiskey. Eu nunca experimentei mas acredito que possa deixar um sabor agradavel no cachimbo. Não devem ser usados produtos destinados a lavar a boca, estes têm normalmente algum alcool, mas também têm açucares e aditivos de sabor, cor e cheiro que devem deixar o cachimbo completamente arruinado.

Material:
a) Sal de cozinha granulado, não se pode usar sal iodado porque o iodo tem um certo grau de solubilidade no alcool o que iria arruinar completamente o cachimbo. O cloreto de sódio NÃO é soluvel em alcool, como tal não existe o perigo de "salgar" o cachimbo. Em substituição do sal pode-se usar bocados de algodão. Não usar sal da máquina de lavar loiça, que muito provavelmente tem vários aditivos para além do cloreto de sódio.
b) Alcool da farmácia a 97%. Apenas alcool etilico, nunca limpar o cachimbo com alcol desnaturado (azul) porque esse é alcool metilico, que é venenoso. Reconheço que não sei se é possível usar alcool isopropilico, seria preferivel porque é possivel comprar deste alcool "absoluto", ou seja, virtualmente isento de água, mas à cautela é melhor não o fazer, pode ser venenoso ou atacar a madeira.
c) Pipe cleaners farfalhudos, provavelmente 2 chegam.
d) Um conta-gotas ou algum processo que nos permita colocar controladamente o alcool dentro do cachimbo.

Procedimento:
a) Atulhar a passagem de ar com tantos pipe cleaners quanto possivel, é necessário impedir que o sal entre na passagem de ar porque depois será extremamente dificil de limpar. Introduzir os pipe cleaners apenas até a ponta aparecer no interior do cachimbo, isto é o suficiente para o alcool subir por capilariedade.
b) Encher o cachimbo de sal até ao cimo, não ultrapassar a borda para depois o alcool não pingar para o exterior.
c) Encher cuidadosamente o cachimbo de alcool até este ser visivel por cima do sal.
d) Esperar o tempo necessário até o alcool secar completamente, isto pode demorar mais ou menos, dependendo das condições de temperatura, mas nunca menos de 8 horas, o melhor é deixar para o dia seguinte.

Se forem observando o cachimbo vão ver que o sal vai ficando castanho, quanto mais escuro ficar, maior é a quantidade de lixo que está a ser removida do cachimbo. Num dos cachimbos que comprei em segunda mão, o sal ficou completamente preto. Podem observar que os pipe cleaners também vão ficando sujos, é aqui que se deposita o lixo que sai da passagem de ar, e vai subindo ao longo das fibras dos pipe cleaners.
O processo que está a acontecer é simplesmente a dissolução dos óleos e alcatrão acumulados no "cake" e na madeira. O sal propriamente dito não reage quimicamente, é apenas o local onde os óleos e o alcatrão se vão depositar quando o alcool seca. Se nos limitasse-mos a encher o cachimbo com alcool, também resultaria em termos de diluir os óleos e o alcatrão, só que depois do alcool secar, estes ir-se-iam depositar novamente na madeira ou no "cake", o que não é de todo o que se deseja. Acontece o mesmo na passagem de ar, os óleos e o alcatrão vão depositar-se nas fibras do pipe cleaner.

e) Depois de completamente seco o alcool, o sal fica tipo uma pedra, e deve ser removido cuidadosamente com um pipe nail ou qualquer outro instrumento apropriado, devem evitar-se facas ou outros instrumentos pontudos por causa do perigo de danificar o interior do cachimbo. Este sal é, evidentemente, deitado fora.
f) Remover mesmo todos os vestigios de sal de dentro do cachimbo, não queremos que fique lá nenhuns cristais que vão para dentro da passagem de ar quando removermos os pipe cleaners.
g) Remover os pipe cleaners.
h) Soprar, abanar, aspirar, tudo o que quizerem para garantir que não ficam vestigios de sal dentro do cachimbo.

Repetir todo o procedimento até que o sal e os pipe cleaners saiam completamente limpos. Aqui, a minha falta de paciência e desejo de fumar o raio do cachimbo que estou a limpar nunca me deixou ir para além dos 3 tratamentos, que, diga-se de passagem são suficientes na maior parte dos casos.



Depois deste procedimento, a cereja em cima do bolo é passar-se cera de Carnauba e polir-se até que o cachimbo fique melhor que novo. Infelizmente nunca consegui encontrar cera de Carnauba em Portugal, e também a sua aplicação correcta não me parece ser facil, mas descobri no Leroy Merlin uma cera para madeira incolor e sem cheiro que funciona mesmo muito bem, usando uma roda de polir em flanela montada no berbequim para puxar o brilho.
É claro que um profissional vai indicar que não é grande ideia usar esta cera, porque contem certamente aditivos que podem ter efeitos imprevistos em termos de sabor e de cheiro. Em minha defesa, só posso dizer que nos cachimbos onde a usei isto não aconteceu, e os cachimbos ficaram um espetaculo.


8 comentários:

  1. E que cera é essa? Não devia dizer isto, mas agora ando numa de experimentar a cera das pranchas de surf... Como são feitas de carnaúba e côco, pode ser que sirva de alguma coisa. Ainda não experimentei, nem nos cachimbos de "teste", nem nos de fumar. Só espero que não fiquem com algum cheiro estranho.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Talvez funcione, mas não conheço essa cera. Esta é "Cera em Creme - Natural" e a marca é LAKEONE. Na lata até que tem algum cheiro, mas passa-se mt pouco, só mesmo a cobrir, deixa-se secar e puxa-se o brilho com uma roda de flanela, funciona mt. bem.
    A cera das pranchas parece-me uma grande ideia, sei que é resistente e forma uma camada extremamente lisa, logo tem que ter um brilho bom, resta saber se o brilho vem da cera ou se tem aditivos de brilho como o Polieuretano. Se for esse o caso o brilho pode desaparecer mt. depressa com o calor, para além de poder mesmo produzir um cheiro estranho enquanto se fuma.
    Na minha opinião, é de esperimentar com um cachimbo baratinho.
    Dá para mandar vir uns kits com tudo o que é preciso de Itália.
    http://www.bollitopipe.it/workshop-tools-books-c-4_77.html

    E tb se pode comprar cera de carnauba na ebay.

    ResponderExcluir
  3. Para essas "doideiras" é que utilizo os cachimbos de "teste". São cachimbos que de uma forma ou outra já não servem para ser fumados, por isso, experimento neles as mais variadas loucuras!
    Quanto a comprar pela net... Já tive em tempos uma péssima experiência com isso, não me apetece ter de passar pelo mesmo novamente.
    E até me dá um grande gozo andar a inventar e experimentar estas coisas.

    ResponderExcluir
  4. É preciso cuidado. Na ebay só compro de Power Sellers. E fora da ebay tenho mt. cuidado, até agora não tive problemas. Mas tb só fiz 3 compras na ebay, por isso não tenho muita experiencia.
    Em caso de duvida, fora da ebay, pode-se sempre usar o MB net que é realmente seguro para estas coisas.
    Sim, é uma boa politica, só que os mais baratinhos que se encontram por aí, por volta dos 30€ não só são envernizados (o que se tira com lixa) mas são de uma madeira que eu duvido que seja briar... Tenho um que parece mesmo feito de tabuas de caixotes... :-)

    ResponderExcluir
  5. Amigo virtual, será pedir demasiado uma opinião sobre o meu blog www.pipes.50gigs.net (de preferência estupidamente honesta)? Se abuso, então, mil perdões!
    No facebook há uma página da tobacco reviews.
    E hojo estou radiante!! Amanhã vou aos espanhóis comprar yabaco de gente!!!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Gostei MUITO da pagina, o tema está muito bom.
    Adorei a alfinetada sobre o a atitude do cachimbeiro portugues. É um bocado verdade, mas eu conheço muito poucos e ainda não enfrentei essa discreminação, sim, porque há tabacos que eu tenho dificuldade em manter acesos. Já encontrei uma pessoa hyper-snob mas é italiano e não portugues. Alguém que só aceita falar conosco depois de analisar os Dunhills que possuimos é algo demais.
    Como conversar pelos comentários do blog é um bocado incomodo, criei o mail pt.cachimbo@gmail.com, Deus sabe porque é que o gmail não me deixou criar um cachimbo.pt mas enfim ficou assim.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo blog!
    Li agora este artigo interessantíssimo e queria pedir se me podia dizer qual é a cera que usa do Leroy, talvez a imagem da embalagem se possível.
    Obrigado
    PS-curioso ter falado da impossibilidade de criar o cachimbo.pt no gmail: é que eu tenho precisamente esse mail registado há já uns anos!!!

    ResponderExcluir
  8. Boa noite, bem sei que o tópico já é velho e está "morto". Gostaria contudo de colocar uma dúvida, para aplicar cera de carnauba é necessário apenas esfregar como se estivesse a polir ou é preciso o mesmo processo do berbequim?

    ResponderExcluir